Marketing & Vendas

A quase exclusividade do segmento Marketing

0

Fator que não é exclusivo do mercado e sim composição global é o atual modelo de negócios com alta competitividade. Nenhuma empresa tem condições de atuar e sobreviver sem possuir a razão de existir pautada no cliente, pois o cliente não satisfeito torna-se cliente da concorrência e corporações sem clientes deixam de ser uma empresa e resumem-se em uma utopia mercadológica.

 

O segmento marketing apresenta alta complexidade, entretanto, pode ser resumido no contexto de promover a relação satisfatória entre empresa e cliente e fazer com que essa relação promova lucro para ambos. A busca pela satisfação no relacionamento envolve o planejamento estratégico adequado, o desenvolvimento do melhor produto e/ou serviço, a promoção de venda eficaz, efetivação da venda, o processo de entrega confMarketingrme e o fator que considero atualmente o mais importante: O PÓS-VENDA EFETIVO (uma quase exclusividade dentro do segmento de Marketing).

Não há espaço para acreditar dentro do atual mercado que após uma simples venda o cliente irá repetir esse processo por si só e, por isso, a validade do pós-venda focado no relacionamento com o cliente. Segundo Kotler ser exclusivo é promover um trabalho diferenciado e único e dentro desse conceito é possível criar a analogia citada no título deste artigo, pois o Marketing de Relacionamento é ainda inexplorado pela maioria das empresas, há muito discurso e pouca atitude estratégica.

Em suma, negócio é relacionamento; a atuação de negócios com orientação estratégica pautada na manutenção e no aperfeiçoamento dos atuais clientes com a quebra do paradigma de “compras/transações” para “retenção/relação” envolve o objetivo do Marketing de Relacionamento, foco na construção e manutenção de uma base de clientes comprometidos e rentáveis. Então, é necessário cada empresa (micro, médio ou grande porte) identificar constantemente as necessidades de cada cliente e gerar o relacionamento eficaz com o mesmo, tornando a marca da empresa sempre lembrada no topo da análise de custo-benefício do consumidor, pois assim o mesmo continuará repetindo o processo de compra, a corporação não será utópica e a relação cada vez mais satisfatória para ambas as partes.

Para finalizar é válida uma ilustração, há alguns meses fui almoçar no sul de Minas Gerais em um restaurante de um hotel e desde então, após um breve cadastro, passei a receber informações customizadas de hospedagem e um pouco antes do feriado dos trabalhadores recebi uma ligação oferecendo a famosa “Oferta Imperdível” para o feriado, sem dúvidas se fosse uma oferta imperdível de qualquer estabelecimento não iria me afetar muito, entretanto, essa oferta de um estabelecimento que criou um relacionamento eficaz comigo foi fundamental e adivinhe onde passei o feriado…? Essa é a validade de atuar estrategicamente com o Marketing de Relacionamento.

Você pode gostar também
Como competir com uma empresa grande
7 estratégias para uma gestão de qualidade impecável

Deixe um comentário

Seu comentário*

Seu Nome*
Seu Site/Blog

93661d1d865fd2d958fbf5355c2f069bNNNNNNNNNNNNNNNNNNN